31930337953 92ebb3b3d0 o

A Universidade de Cabo Verde através da sua Faculdade de Ciências e Tecnologia acolhe a “formação em Avaliação de Riscos de desastres: métodos e técnicas”, que se iniciou esta segunda-feira, dia 6 de fevereiro, na sala 308 do Campus do Palmarejo, Cidade da Praia.

O objetivo geral desta iniciativa é o reforço efetivo de capacidades técnicas para a redução e gestão de riscos em Cabo Verde. Para isto, pretende-se reforçar as competências técnicas para a avaliação de riscos de desastres e desenvolver as capacidades nacionais para a monitorização de riscos como componente essencial para a implementação de sistemas de alerta precoce.

A representante adjunta do PNUD no arquipélago, Dr.ª Ilaria Carnevali, explicou que a formação enquadra-se no âmbito da implementação do Programa de Redução de Riscos de Desastres, iniciado desde 2012. Salientou ainda que é uma parceria entre PNUD e a Universidade de Twente (Holanda) que é reconhecida como uma instituição especialista na redução de riscos e desastres.

A Pró-reitora para Pós-graduação e Investigação, Professora Doutora Sónia Victória Silva, afirmou que é com “muito agrado” que a instituição recebe a formação no Campus do Palmarejo, já que considera ser essencial a junção dos esforços para a gestão dos riscos, lembrando de ser uma área de grande importância para o país.

“Sismos, erupção vulcânica, incêndios florestais, secas, cheias e inundações são riscos enfrentados por Cabo Verde e qualquer um deles tem impacto na população e na sociedade, por isso, é necessário conhecer para melhor prevenir, considerando que só uma sociedade bem preparada poderá responder com certa proatividade a mitigação e a prevenção de riscos e desastres”, ressaltou a Pró-reitora.

A sessão organiza-se em 3 módulos com uma semana de duração cada um, a ser realizados durante o mês de fevereiro de 2017. Os dois primeiros módulos têm uma componente teórica e prática, sendo a terceira semana dedicada ao desenvolvimento e apoio individualizado aos participantes em questões técnicas ou metodológicas de interesse no quadro dos seus próprios projetos em relação a avaliação e redução de riscos de desastres e gestão de desastres.

Participam na formação, organizada pelo Instituto Nacional de Gestão do Território (INGT) e o Serviço de Proteção Civil e Bombeiros (SNPCB), técnicos de instituições com responsabilidades no seguimento, monitorização de perigos, gestão e coordenação dos sistemas de alerta precoce, avaliação de riscos, gestão da água e florestas, recursos naturais e agricultura, planeamento urbano e gestão do território.