Os estudantes da formação em Escrita Científica, ministrada pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Uni-CV, em parceria com o Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa (IHMT/UnL), receberam os certificados, na sexta-feira, dia 17 de março, no auditório do Campus do Palmarejo, Cidade da Praia.

A sessão de encerramento contou com a presença da Subdiretora do IHMT/UnL – Maria Rosário Oliveira Martins, da Docente da FCT/Uni-CV – Isabel Inês Araújo e do Presidente de FCT Jorge Tavares.

“Assinamos um protocolo específico para as três formações junto do Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa (IHMT/UnL) na área de Escrita Científica, bioinformática e Bioestatística, trazendo principalmente os profissionais da área da saúde”, salientou a docente da Uni-CV, Isabel Inês Araújo.

“Nos países africanos de língua portuguesa ultimamente os resultados em saúde têm sido muito baixos, mas na área da investigação científica temos ainda um grande problema que é a falta de publicações dos nossos estudos, se olharmos para o panorama da investigação científica da região africana, saberemos que os lusófonos representam uma percentagem muito pequenina das publicações em revistas científicas”, sublinhou a Subdiretora do IHMT/UnL.

“Dos países lusófonos, Cabo Verde está bem posicionado nos indicadores de saúde, mas ainda tem muito poucas publicações científicas. Então, reconhecendo esta carência, foi desenvolvido um projeto com a Organização Mundial de Saúde. Teve várias ações de formação em Lisboa onde participaram alguns docentes da Universidade de Cabo Verde e de outros países. Foi na sequência dessas formações que foi feito um pedido especificamente para reproduzir esses cursos em Cabo Verde, o que estamos agora a fazer”, acrescentou.

Por sua vez o Presidente de FCT agradeceu a Organização Mundial de Saúde, a Cooperação Portuguesa pelo importante apoio no financiamento dessa ação de formação, também ao Instituto de Higiene e Medicina Tropical pelo importante contributo não só em termos financeiros, mas também pelo envolvimento da Subdiretora e das docentes investigadoras aqui presentes na sessão de formação, finalizando com o agradecimentoao INSP, também pela colaboração que teve nesta formação.

Aproveitou o momento para afirmar que as dinâmicas das investigadoras da Uni-CV, Isabel Inês Araújo e Antonieta Martins, são exemplos que os nossos docentes devem ter. 

O ato de encerramento contou com a presença da representante de cooperação portuguesa, representante do Ministério de Saúde, representante do Hospital Agostinho Neto, Presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública, Delegado da Cidade da Praia, representante da Ordem farmacêutica, Presidente da Associação dos Enfermeiros, assim como os formandos, estudantes e outros convidados.

Click na imagem para ver mais fotografias.

 

Formação em Escrita Científica